Daniel Jorge
A poesia faz a gente ver a vida de forma diferente, mesmo enfrentado tudo e todos.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Meu Diário
31/12/2016 17h50
CITAÇÕES: De onde vem à autoridade do Inovador para pinçar e escolher? – C. S. Lewis

“Isso a que tenho chamado por conveniência de  Tao,  e  que  outros poderiam chamar Lei Natural, Moral Tradicional, Primeiros Princípios da Razão Prática ou Primeiros Lugares-comuns, não é um entre uma série de sistemas de valores possíveis. É a única fonte possível de todos os juízos de valor. intuito  de  refutá-lo  e  de  erigir  em  seu  lugar  um  novo  sistema  de  valores  é  em  si  mesmo contraditório. 

Nunca houve, e nunca haverá,  um  juízo  de  valor  radicalmente  novo  na história do mundo. Tudo aquilo que pretende ser um novo sistema ou (como se diz agora) uma "ideologia" consiste em fragmentos do próprio Tao, arbitrariamente arrancados de seu contexto e  então  hipertrofiados  até  a  loucura  em  seu  isolamento,  mas  devendo  ainda  ao Tao,  e  somente  a  ele,  a  validade  que  possuem.  Se  o meu  dever  para  com  meus  pais  não passa de superstição, então o mesmo vale para meus deveres em relação à posteridade.

 

 

Se a justiça é uma superstição, então também o é o meu dever para com o meu país ou para com a minha raça. Se a busca do conhecimento científico é um valor verdadeiro, então também o é a  fidelidade  conjugal.  A  rebeldia  das  novas  ideologias  contra  o  Tao  é  a  rebeldia  dos galhos  contra  a  árvore:  se  os  rebeldes  pudessem  vencer,  descobririam  que  destruíam  a  si próprios. A capacidade da mente humana para inventar novos valores não é maior do que a de imaginar uma nova cor primária, ou, na verdade, a de criar um novo sol e um novo céu no qual ele se mova”.

 

*Citações do livro 'A abolição do homem' de C. S. Lewis - 1898-1963. Páginas 42 e 43.

 

 


Publicado por Daniel Jorge em 31/12/2016 às 17h50
 
31/12/2016 09h42
CITAÇÕES: Voto, educação e trabalho, três colunas fundamentais da Nação – Giuseppe Manzzini

“As leis feitas por uma única fração de cidadãos só podem, por natureza das coisas e dos homens, refletir o pensamento, as aspirações e os desejos dessa fração: representam, não a Pátria, mas um terço, um quarto, uma classe, uma zona da pátria. A lei deve exprimir a aspiração geral, promover a utilidade de todos, responder ao palpitar do coração nacional. A Nação inteira deve ser, pois, direta ou indiretamente, legisladora.

Cedendo a alguns homens essa missão, substituís pelo egoísmo de uma classe a Pátria que é a união de todas. Enquanto um só dentre os vossos irmãos não estiver representado pelo próprio voto no desenvolvimento da vida nacional; enquanto um só vegetar ineducado entre os educados; enquanto um só, desejoso de trabalho, definhar sem trabalho na miséria, — não tereis a Pátria como devereis tê-la, a Pátria de todos, a Pátria para todos. O voto, a educação, o trabalho, são as três colunas fundamentais da Nação; não descanseis enquanto não estiverem, por obra vossa, solidamente levantadas”.

*Citações do livro 'Deveres do Homem' de Giuseppe Manzzini - 1805-1872.

 

 


Publicado por Daniel Jorge em 31/12/2016 às 09h42
 
30/12/2016 16h00
CITAÇÕES: Valores tradicionais questionados – C. S. Lewis

“O Inovador ataca os valores tradicionais (o Tao) em nome daquilo que ele inicialmente supõe serem (num sentido próprio) os valores "racionais" ou "biológicos". Mas, conforme vimos, todos os valores que ele usa para atacar o Tao, e que afirma serem capazes de substituí-lo, são eles próprios derivados do Tao. Se ele tivesse realmente partido do  zero,  desde  fora  da  tradição  dos  valores  humanos,  nada  seria  capaz  de  fazê-lo  avançar um só centímetro na direção da ideia do sacrifício — que um homem deve morrer pela sua comunidade ou trabalhar pela posteridade”.

 

*Citações do livro 'A abolição do homem' de C. S. Lewis - 1898-1963. Página 40.


Publicado por Daniel Jorge em 30/12/2016 às 16h00
 
30/12/2016 07h40
CITAÇÕES: Não há Pátria sem Direito uniforme – Giuseppe Manzzini

“A Pátria é a nossa oficina: os produtos da nossa atividade devem dela transbordar em benefício de toda a terra; mas, os instrumentos de trabalho que melhor e mais eficazmente podemos manejar se encontram nela, e não podemos renunciar a eles sem trair a intenção de Deus e sem diminuir as nossas forças. A Pátria é uma comunhão de livres e de iguais irmanados em concórdia de trabalho para um fim único.

Não há, pois, verdadeira Pátria sem um Direito uniforme. Não há Pátria onde a uniformidade desse Direito é violada pela existência de castas, privilégios, desigualdades. Onde a atividade de uma porção das forças e faculdades individuais é cancelada ou adormecida, onde não há princípio comum aceito, reconhecido, desenvolvido por todos, não há Nação, nem povo, mas multidão, aglomeração fortuita de homens que as circunstâncias reuniram, que circunstâncias diversas separarão. Qualquer privilégio que pretenda vossa submissão em virtude da força, da herança de um direito que não seja direito comum, é usurpação, é tirania que deveis combater e extinguir”.

*Citações do livro 'Deveres do Homem' de Giuseppe Manzzini - 1805-1872.

 

 


Publicado por Daniel Jorge em 30/12/2016 às 07h40
 
29/12/2016 14h47
CITAÇÕES: Desmascaramentos semelhantes – C. S. Lewis

“Muitos dos que "desmascaram" os valores tradicionais ou (como eles dizem) "sentimentais" têm no fundo valores próprios, que crêem imunes a desmascaramentos semelhantes.  Alegam estar cortando pela raiz o crescimento parasitário da emoção, da autoridade religiosa, de tabus herdados, para que os valores "verdadeiros" ou "autênticos" possam emergir”.

 

*Citações do livro 'A abolição do homem' de C. S. Lewis - 1898-1963. Páginas 27 e 28.


Publicado por Daniel Jorge em 29/12/2016 às 14h47



Página 2 de 4 1 2 3 4 [«anterior] [próxima»]