Daniel Jorge
A poesia faz a gente ver a vida de forma diferente, mesmo enfrentado tudo e todos.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

Desabafo
É noite de verão,
Céu estrelado
E eu aqui parado
Na minha indecisão.

Examino meu coração
Reviro pelo avesso
Tento espantar o medo
E a angústia que me domina.

Imagino minha sina
Sozinho e sem direito
Querendo apenas respeito
Afinal, sou um ser humano!

Mas, vejo meu desengano
No rosto jovem e cansado
De tanto ser cobiçado
Por coisas que eu não tenho.

Bebo o meu próprio veneno
Na busca de ser sensato
De ignorar muitos atos
Que armam pra cima de mim.

Que difícil ser assim,
Viver para sociedade
Ignorando meus passos
E as minhas decisões.

Cadê a minha razão?
De um jovem decido
Que não quer viver escondido
Por traz de uma mascara emprestada

Quero ter a minha cara
De homem simples e honesto
Mim livrando dos pretextos
Que usam para me, desanimar.

Mais só quero frisar
Que continuo vivo
Com esperança e o sorriso
Aquele que Deus me deu.

Nesse caminho vou eu,
Sozinho de mundo afora
Em busca da nova história
Que só depende de mim.

Sei que as coisas aqui
Tem sido meio obscura
Uns dizem é certo, outros é loucura
Mais quero viver aqui.

Que difícil ser assim,
Viver para sociedade
Ignorando meus passos
E as minhas decisões.

Sonho um dia em conseguir
A minha privacidade
Para não ser machucado
Nem machucar o semelhante.

Sou um animal pensante
Mais a vida me ensinou,
Que nossa sensível razão
É sinônimo de amor.

Amor que é vida nova
Amor que é transformação
Amor que alivia a alma
Amor que transforma nação.

E na minha solidão
Espero dar esse passo
Com a certeza e a verdade
Que pertence ao criador

Compreendo o meu valor
E a minha disciplina
Renovando minha sina
Que é a busca do amor.

E nesse contexto exato,
Sei que esse amor sensato
Vai conquistar
O meu coração.
Daniel Jorge
Enviado por Daniel Jorge em 20/07/2011
Alterado em 12/09/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Daniel Jorge). Você não pode criar obras derivadas.


Comentários