Daniel Jorge
A poesia faz a gente ver a vida de forma diferente, mesmo enfrentado tudo e todos.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Vereadores subestimam inteligência do povo picoense ao aprovar título de cidadania para Lula
"Está escrito: Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus" (Mateus 4:4).

Os vereadores Wellington Dantas (PT) e Hugo Victor (PMDB), propuseram durante Sessão da Câmara Municipal de Vereadores de Picos, realizada nessa quinta – feira (10), que seus pares votassem um projeto que confere o titulo de cidadão picoense ao ex – presidente da republica Luiz Inácio Lula da Silva. A homenagem deve acontecer durante a passagem de Lula pela cidade de Picos, prevista para os próximos dias 01 e 02 de setembro de 2017.

Em seu discurso o vereador Wellington Dantas explicou que inicialmente foi pensado em homenagear Lula, com a medalha Coelho Rodrigues, segundo ele, “a mais alta horaria do município de Picos, para uma personalidade escolhida pelo parlamento”. Segundo o Parlamentar, embora tenham acontecido conversas sobre o assunto, houve resistência entre seus pares. De acordo com Wellington Dantas, o vereador Renato justificou sua posição dizendo que tinha escutado sua base politica e não assinaria o projeto. “Eu fico triste em saber, que o povo da região dos Torrões, Tabatinga, seja contra o presidente Lula. Acho muito difícil!”, afirma Wellington Dantas.

O vereador Wellington Dantas, defendeu o titulo de cidadania, argumentando que Lula “fez muito pelo País, fez muito pelo Nordeste, fez muito pelo Piauí e fez muito pelo município de Picos”. Conforme o parlamentar, não é necessário sair de Picos para ver os benefícios da gestão do ex – presidente. “Em 8 anos de Lula, só aqui na cidade de Picos, foram mais de 800 estudantes que entraram na Universidade Federal do Piauí todo ano”, garante. Ele disse ainda, quando estudou na UFPI, só tinham dois cursos: letras e pedagogia. E agora, segundo ele, tem mais de dez cursos, incluído o curso de medicina.

Wellington Dantas disse também que foi através de Lula, que milhares de estudantes filhos de pobre, puderam ingressar na universidade, inclusive na universidade particular, paga pelo governo Federal, e até estudar em outros países. O parlamentar continua argumentando, que só na cidade de Picos, foram construídas mais de 3.000 casas populares nos governos Lula – Dilma. Ele disse ainda, que foi na gestão dos petistas, que Picos recebeu o Samu, que o povo aprendeu o que era asfalto – citando as diversas PIs que foram asfaltadas na região, que houve uma ampliação na distribuição de renda como o bolsa família. De acordo com o Wellington Dantas, somente no município de Picos é injetado mensalmente mais de 2 milhões de reais só do bolsa família. Isso, segundo ele, é mais que o valor do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). “Isso é distribuição de renda”, afirma.

O parlamentar argumentou ainda, que se hoje o pobre pode comprar uma moto, é resultado desses programas de distribuição de renda implementados pelo governo petista. Ele destacou ainda os financiamentos para o homem do campo através do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e as facilidades para comprar um carro. Wellington Dantas, concluiu afirmando: “é inegável os avanços que nós tivemos; as melhorias que o Brasil teve; a evolução que teve principalmente as pessoas mais pobres no sistema implementado pelo governo Lula”. O projeto foi aprovado em primeira e segunda votação por unanimidade.

O QUE NÃO FOI DITO AO POVO?

Os parlamentares picoense se omitiram em dizer ao povo, que o homenageado de nome Luiz Inácio Lula da Silva, foi condenado no dia 12 de julho, pelo juiz federal Sérgio Moro a 9 anos e meio de prisão no processo em que é acusado de receber um apartamento tríplex em Guarujá, litoral de São Paulo, como propina da empreiteira OAS em troca de contratos na Petrobras. E que essa condenação é apenas a ponta do iceberg, quando o assunto é corrupção. Omitiram o fato de que os programas sociais da era Lula não passam de uma farsa. Enquanto a maioria se distraia com as bolsas, as minorias enchiam o bolso com o aval do chefe. As evidências saltam aos olhos.

Todos os vereadores se omitiram em dizer, que a maioria, do crescente número de universitários dos últimos anos, tem se transformado na prática não em profissionais para o mercado de trabalho, mas em militantes, resultado muito favorável ao sistema Lulopetista. Não disseram também que as politicas que favoreceram o crédito trouxeram apenas uma sensação de independência, sendo que o produto final dessas iniciativas foi o endividamento de mais da metade da população brasileira. Não disseram ainda que o asfalto espalhado pelas PIs do Estado, possuem vida útil relativamente curta, o que implica em frequente manutenção.

Os vereadores de Picos omitiram, talvez até por falta de conhecimento, a estreita relação de Lula com a ditadura Cubana e os vários governos esquerdistas, todos eleitos sob influência do Foro de São Paulo, fundado por Lula da Silva e Fidel Castro. Os parlamentares picoense se omitiram, por não revelar ao povo, a estreita relação do sistema Lulopestista com projetos voltados para legalização do aborto e implantação da ideologia de gênero nas escolas brasileira. Enfim, assim, como o Congresso Nacional, sendo impossível afirmar que tais decisões do Legislativo Municipal tenham sido tomadas por dinheiro, fica a sensação de que impera sobre o povo o principio de que o certo é ser errado.

Abaixo você confere a relação de ações em que Lula é réu na Justiça, o que define bem, o tipo de cidadão que os vereadores de Picos vão homenagear.

SUPOSTA OBSTRUÇÃO DA LAVA JATO

Lula é acusado, em processo que tramita na Justiça Federal do Distrito Federal, de tentar obstruir as investigações da Lava Jato, no caso que teve origem na gravação feita pelo filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró de uma conversa com o então senador Delcídio do Amaral, também réu no processo.

TERRENO QUE SERIA DESTINADO AO INSTITUTO LULA

Na outra ação em que é réu na Lava Jato, e que tramita sob Moro em Curitiba, Lula é acusado de receber propinas da Odebrecht na forma de um terreno de R$ 12,5 milhões, que seria destinado à construção da sede do Instituto Lula em São Paulo, e de um apartamento cobertura vizinho ao que Lula mora em São Bernardo do Campo, avaliado em R$ 504 mil.

ACUSAÇÃO DE TRÁFICO DE INFLUÊNCIA

No âmbito da operação Zelotes, Lula responde, ao lado do filho Luís Cláudio Lula da Silva, à acusação de tráfico de influência na concorrência que resultou na escolha pela Força Aérea Brasileira (FAB) da compra de caças suecos Gripen NG e na edição de uma medida provisória que deu incentivos fiscais ao setor automotivo.

CONTRATOS DA ODEBRECHT EM ANGOLA

O ex-presidente também é réu em um processo ligado à operação Janus, um desdobramento da Lava Jato que apura supostas irregularidades em financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para contratos da Odebrecht em Angola.
No caso, que tramita na Justiça Federal do Distrito Federal, Lula é acusado de corrupção e tráfico de influência nesta ação, que também tem como réu Marcelo Odebrecht, ex-presidente da empreiteira.

SÍTIO DE ATIBAIA

A força-tarefa da Lava Jato afirma que na investigação das propinas pagas pela Odebrecht e pela OAS em troca de obtenção de contratos na Petrobras identificou que cerca de R$ 870 mil foram lavados por meio de reformas no sítio de Atibaia para "adequá-lo às necessidades da família do denunciado Luiz Inácio Lula da Silva, assim como mediante a realização de melhorias na cozinha do referido sítio e aquisição de mobiliário para tanto”.

OPINIÃO

Essa noticia me trouxe muitos questionamentos e uma profunda reflexão. Fiquei pensando em quantas personalidades anônimas que acordam cedo e dormem tarde; quantas pessoas que trabalham dignamente para ganhar o seu pão de cada dia; quantos homens e mulheres que vivem do suor do seu trabalho; quantos pais que se esforçam para transmitir pelo menos o básico do que é licito para seus filhos; quantas famílias aflitas pela falta de trabalho, muitas vezes por doença, outras vezes pela falta do pão, mas que, cultivam no coração a dignidade, o respeito ao semelhante, o caráter de ser o que é sem querer tirar vantagem sobre o outro... Todas essas realidades passam bem distante do pensar e do agir de Lula da Silva. Aqui, eu recordo o pensamento de Millôr Fernandes quando diz: “Eu desconfio de todo idealista que lucra com o seu ideal”.

Será se é isso mesmo que o povo trabalhador e honesto de Picos espera dos senhores e das senhoras parlamentares? Num estaria o parlamento picoense, utilizando-se do poder que possui, para contrariar a consciência e a confiança do Povo? Num seria digna de homenagem, apenas pessoas que zelam pelos valores éticos e morais e que não façam do bem comum um instrumento para o enriquecimento pessoal? Honestamente, por qual razão Lula da Silva poderia merecer um titulo de cidadão picoense? Por essas e outras razões, é possível afirmar que os vereadores subestimaram inteligência do povo de Picos ao aprovar um titulo de cidadania para Lula da Silva. É uma pena que muitos se encantam com o brilho da fachada e esquecem de adentrar para ver a sujeira no interior do recinto.

Se você chegou até aqui, deve ter no mínimo duas curiosidades: uma de querer saber mais sobre o assunto e a outra de protestar contra o que escrevi. De qualquer forma, segue abaixo algumas indicações de leituras e de vídeos. Sabe, acho que vai te fazer bem saber dessas coisas!

OUTRAS FONTES

Lula: caso de cadeia
Fundadores do Foro de São Paulo
Tentativas para aprovação do aborto no Brasil
O Abortoduto
O que está por trás da palavra “gênero”?
Brasil Paralelo

SUGESTÃO DE LIVROS

Lava Jato do jornalista Vladimir Neto
Foro de São Paulo de Graça Salgueiro
O Eixo do Mal Latino – Americano de Heitor de Paula
 
Daniel Jorge
Enviado por Daniel Jorge em 12/08/2017
Alterado em 12/08/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Daniel Jorge). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários