Daniel Jorge
A poesia faz a gente ver a vida de forma diferente, mesmo enfrentado tudo e todos.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


A Comissão Diocesana da Pastoral Familiar de Picos, realiza na sexta – feira, dia 20 de outubro, às 19:00hs, no auditório Sagrada Família na Paróquia São José Operário em Picos, a palestra – Brasil: as várias faces da crise, que será ministrada pela Doutora Denise Leal Fontes Albano. O evento propõe uma reflexão sobre as diversas expressões da crise brasileira e as consequências que ela produz em nossa vida social, cultural, familiar e espiritual.

Com essa iniciativa, a Comissão da Pastoral Familiar deseja contar com a presença e participação de integrantes do clero, dos casais paroquianos, dos agentes de pastoral, grupos, movimentos e serviços da Diocese de Picos. A entrada custa apenas um 1 kg de alimento.

MOTIVAÇÃO

O Catecismo da Igreja Católica no número §2202 ensina que “um homem e uma mulher unidos em casamento formam com seus filhos uma família”. E acrescenta: “Esta disposição precede todo reconhecimento por parte da autoridade pública”. Dando sequencia ao ensinamento, no número §2203 o Catecismo recorda que, “ao criar o homem e a mulher, Deus instituiu a família humana e dotou-a de sua constituição fundamental. Seus membros são pessoas iguais em dignidade. Para o bem comum de seus membros e da sociedade, a família implica uma diversidade de responsabilidades, de direitos e de deveres”.

Um pouco mais a diante no numero §2209, o Catecismo nos ensina que “Quando as famílias não são capazes de desempenhar suas funções, outros organismos sociais têm o dever de ajudá-las e de apoiar a instituição familiar. De acordo com o princípio da subsidiariedade, as comunidades mais amplas cuidarão de não usurpar seus poderes ou de interferir na vida da família”. O Catecismo lembra ainda no número §2210, “a importância da família para a vida e o bem-estar da sociedade”. E acrescenta que o poder civil considere como dever grave "reconhecer e proteger a verdadeira natureza do casamento e da família, defender a moralidade pública e favorecer a prosperidade dos lares".

Infelizmente, na contramão do que nos ensina a Santa Igreja, estamos sendo testemunhas do desmonte que o Estado, unido a instituições financeiras, Ongs, artistas, universidades e meios de comunicação de massa estão fazendo para perverter as nossas crenças, nossas famílias com conceitos ideológicos e manifestações ditas “artísticas”, no mínimo duvidosas. Diante deste cenário, se faz necessário uma reação. E isso precisa ser feito através do conhecimento. Uma busca constante do que está de fato acontecendo em nosso País. Como cristãos, precisamos arregaçar as mangas e enfrentar esses ataques de cabeça erguida, certos de que nossa luta é por um bem maior: A Família Original – pensada, desejada e amada por Deus.
 
Daniel Jorge
Enviado por Daniel Jorge em 18/10/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Daniel Jorge). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários