Daniel Jorge
A poesia faz a gente ver a vida de forma diferente, mesmo enfrentado tudo e todos.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


A Comissão Diocesana da Pastoral Familiar de Picos realizou nesse domingo, dia 04 de fevereiro, no salão paroquial da Paróquia São Francisco de Assis no Bairro Junco, a XIII Assembleia Geral Ordinária da Pastoral Familiar. Com o tema: “Toda a vida da família é um pastoreio misericordioso” (AL 322), o evento contou com a presença e participação de agentes de 14 paróquias e 4 Áreas Pastorais da Diocese de Picos. Também estiveram presentes os padres: Manoel Antônio de Moura - vigário paroquial na Área Pastoral São João Batista em Alagoinha do Piauí; Edivaldo dos Santos Silva – pároco da Paróquia São Sebastião em Patos Piauí; Francisco de Assis Sousa – pároco da Paróquia São José Operário em Picos; Sebastião Francisco dos Santos, anfitrião do evento, pároco da Paróquia São Francisco de Assis e o bispo Diocesano Dom Plínio José Luz da Silva. O encontro foi assessorado pelo seminarista Francisco Ramires Barros Moura.

A programação teve inicio as 07:30h, com acolhida e credenciamento dos participantes. Na sequencia foi servido o café da manhã. As 08:30h, o casal Daniel Jorge e Maria Sátira deu inicio a oração de abertura da Assembleia. Logo em seguida, o casal Gleison Bezerra e Yonara Goveia, conduziu a apresentação dos participantes. Após este momento, o seminarista Francisco Ramires apresentou um panorama da Pastoral Familiar no Brasil. Entre outros assuntos, ele destacou a Exortação Apostólica Familiaris Consortio de São João Paulo II que deu origem ao Diretório da Pastoral Familiar no Brasil. Ele ressaltou também, a mais recente Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amoris Lætitia do Papa Francisco, que destaca “a alegria do amor que se vive nas famílias”, (AL 1). Durante a exposição, Francisco Ramires enfatizou a necessidade de uma pastoral que não se feche em si mesma e que tenha a ousadia de ir ao encontro de outras pastorais, grupos e movimentos, tornado possível a tão sonhada pastoral de conjunto.

MESA REDONDA

Ao concluir o panorama que tratou da Pastoral Familiar no Brasil, foi formada uma mesa redonda com a presença dos casais: Gleison e Yonara, Wilson e Wayra; dos sacerdotes: Pe. Manoel Moura, Pe. Edivaldo Silva e com uma religiosa, a Irmã Mariana Silva para refletirem sobre a renovação da Pastoral Familiar na Diocese de Picos. Para nortear as reflexões foram apresentadas as seguintes indicações: 1) a evangelização dos esposos; 2) como evangelizar os filhos? 3) como evangelizar as famílias fragilizadas? 4) como construir uma Pastoral Familiar Missionária? Como resposta a primeira indicação, tornou-se consenso a estratégia das 4 visitas. Na primeira visita conhecer o casal; na segunda visita testemunhar a caminhada pastoral; no terceiro encontro informar as ações pastorais desenvolvidas na comunidade e no quarto encontro convidar o casal para conhecer de perto estas ações. Para o questionamento sobre a evangelização dos filhos foram apontadas algumas sugestões como: grupos de reflexões, com ênfase no discernimento vocacional; encontro de pais e filhos; oração com os filhos antes das refeições; o testemunho autêntico dos pais e organizar competições esportivas.

Como resposta ao terceiro questionamento que trata sobre a evangelização de famílias fragilizadas, foram apontadas as seguintes indicações: primeiro, evite julgamento; segundo, busque aproximação e valorize o diálogo; terceiro, aponte para um caminho de amadurecimento na fé; quatro, seja coerente no falar e no agir. Por fim, como construir uma Pastoral Familiar Missionária? Entre as principais indicações destacam-se: a sensibilização e formação de agentes; despertar casais que frequentam a igreja, mas, não estão envolvidos nas ações pastorais; promover o diálogo junto aos grupos, pastorais, movimentos e serviços existentes na paróquia; e finalmente, diagnosticar, planejar, executar, avaliar e dar continuidade ao trabalho pastoral. Os integrantes da mesa redonda concluíram que para construir uma Pastoral Familiar missionária, é indispensável que o agente de pastoral tenha uma vida pautada no amor, tendo como referência a Palavra de Deus. Assim, cada agente de pastoral é chamado a “aprender a aprender com alegria”, para que esta alegria possa chegar ao coração de outras pessoas.

PROPOSTA DE REGIMENTO

Após o lanche, foram retomadas as atividades e o bispo Dom Plínio José motivou os participantes a permanecerem firmes no propósito de implantar e fazer acontecer às ações da Pastoral Familiar em todas as Paróquias e Áreas Pastorais da Diocese de Picos. Destacou ainda, a necessidade de se construir um regimento que possibilite a organização pastoral e que expresse a dedicação e o amor existente no coração do povo.  Em seguida, o Pe. Francisco de Assis Sousa fez a exposição de uma proposta de regimento, que foi previamente organizado pela Comissão Diocesana da Pastoral Familiar.

Após a apresentação, foi solicitado aos representantes que ao retornar para suas paroquias, possam apreciar juntamente com o padre e os demais grupos, movimentos e serviços que trabalham com família, os artigos sugeridos no regimento. E a partir dessa apreciação, formular as sugestões que julgarem necessárias e encaminharem a Comissão Diocesana até o dia 31 de maio de 2018.


SETOR FAMÍLIA

O seminarista Francisco Ramires deu sequência às atividades, explicando a assembleia, o que é o setor família e como organiza-lo a nível diocesano e paroquial. De acordo com Ramires, não se trata de uma nova pastoral, mas, sim de uma aproximação entre representantes dos diversos grupos, pastorais, movimentos e serviços que se dedicam a causa da família.  Assim, todas as ações podem ser decididas em conjunto, evitando conflito de datas e otimizando o desempenho pastoral. O setor família também aponta para a necessidade de se construir uma pastoral de conjunto, ou seja, a realização de projetos comuns a todas as equipes envolvidas. Segundo Ramires, está experiência pode ser aplicada tanto a nível diocesano como a nível paroquial.

AVALIAÇÃO E PLANEJAMENTO

Ainda na parte da manhã, os participantes da assembleia foram motivados a avaliarem a caminhada e planejarem ações para 2018. Para facilitar as reflexões, os grupos foram divididos por zonais. Após o almoço, o representante de cada zonal foi chamado para apresentar as conclusões do grupo. Foram momentos marcantes de testemunhos, experiências e expectativas. Entre as principais ações destacam-se: a necessidade de implantação, a animação onde já existe e o acompanhamento permanente da Pastoral Familiar.

Para o casal Gleison Bezerra e Yonara Goveia, a XIII Assembleia Diocesana da Pastoral Familiar trouxe bastante motivação a todos os agentes que participaram do evento. “Foi à primeira assembleia em que tivemos uma representação significativa com agentes de 14 paróquias e quatro Áreas Pastorais da Diocese de Picos, todos motivados em fortalecer a Pastoral Familiar em suas respectivas Paróquias e Áreas Pastorais”, afirma.

CONCLUSÃO

Considerando a demanda da Comissão Diocesana da Pastoral Familiar para este ano, e posteriormente, com o acompanhamento junto aos setores, Pré – Matrimonio, Pós – Matrimonio e Casos Especiais nas diversas Paróquias e Áreas Pastorais da Diocese de Picos, foi decidido pela ampliação da equipe Diocesana, ficando composta agora da seguinte maneira:
  1. Bispo: Dom Plinio José
    Dir. Espiritual: Padre Gregório Leal
    Assessora Religiosa: Irmã Mariana Silva
    Casal coord: Gleison e Yonara
    Casal vice – coord: Wilson e Wayra
    Casal Pré – Matrimônio: Petrônio e Valneide
    Casal Assessor: Casemiro e Amparo
    Casal Pós – Matrimônio: Artim e Leda
    Casal Assessor: Elineilton e Marilandia
    Casal Casos Especiais: Zico e Neguinha
    Casal Assessor: Gilson e Eliane
    Casal Secretário: Toizinho e Maria
    Finanças: Iva e o casal Jocinaldo e Célia
    Casal Assessor de Formação: Netinho e Walkercia
    Casal Assessor de Comunicação: Daniel Jorge e Maria Sátira
Foi instituído também o casal ligação em cada zonal, para facilitar a comunicação entre a Comissão Diocesana e as comissões paroquiais.

Zonal – I – casal Manim e Idalina – Catedral
Zonal – II – casal Paquera e Joane – Paulistana
Zonal – III – casal Adailton e Larissa – Pio IX
Zonal – IV – casal Seu É (Evilásio) e Dos Santos – Ipiranga
Zonal – V –
Zonal – VI – casal Jodson e Loudes – São José Operário
Zonal – VII – casal Carlos e Tâmara – Alegrete
Zonal – VIII – casal Zé Filho e Maria das Graças – Patos
 
Confira todas as fotos AQUI
Daniel Jorge
Enviado por Daniel Jorge em 05/02/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários