Daniel Jorge
A poesia faz a gente ver a vida de forma diferente, mesmo enfrentado tudo e todos.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Na terça feira dia 07 de novembro, algumas dezenas de casais, motivados pelo seu dever de cristão e atendendo o convite do Conselho Diocesano do ECC de Picos, se reuniram em frente à Igreja Catedral de Nossa Senhora dos Remédios, para através da Oração do Terço, implorar a Deus com a intercessão da Virgem Maria, sabedoria e discernimento, para enfrentar esse estado de coisas que insiste em desconfigurar a família original – pensada, desejada, criada e amada por Deus. Foi um momento de profunda espiritualidade, reafirmando a beleza da criação divina e a missão que os homens e mulheres de nosso tempo possuem diante dos constantes ataques dirigidos a fé cristã, a religião e a família.

Na sexta feira dia 10 de novembro, o Fórum Nacional de Travestis e Transexuais Negras e Negros – FONATRANS, publicou uma nota onde diz repudiar o termo Ideologia de Gênero. A última frase do terceiro paragrafo da nota diz o seguinte: “Esse termo foi cunhado por fanáticos religiosos para desconsiderar os debates que tem sido travado nas instituições de ensino e na sociedade acerca do gênero”. No quarto paragrafo a nota diz algo que pode ser tomado por verdade, embora esteja em contradição com a última frase do paragrafo anterior: “Se perguntar a qualquer pessoa o que significa o termo (ideologia de gênero), a grande maioria não saberia responder”, diz a Nota.

A partir desse momento, a Nota acusa o homem de ter poder sobre a mulher e os filhos; acusa os movimentos cristãos de usarem as crianças para sensibilizar a opinião publica; acusa as iniciativas cristãs de serem coniventes com os casos de pedofilia, de trabalho escravo e de prostituição infantil. A Nota afirma também, que os membros e apoiadores do FONATRANS vão continuar difundindo “os conceitos apresentados por pesquisadores que estudaram com afinco essa matéria”. Afirmam ainda, que “respeitam a Constituição Federal do Brasil, e se curvam ao Código Penal Brasileiro”.

Por fim, declaram em tom de deboche que: “certo grupo de pessoas intituladas religiosas a qual dizem pregar o amor se reuniu diante da igreja matriz da cidade para passar informações ignorantes acerca do que eles chamam de Ideologia de Gênero”. E concluíram com a conhecida vitimização de que são assassinadas por ano no Brasil, 340 pessoas ligadas ao movimento LGBT.

IDEOLOGIA DE GÊNERO

Considerando que este é o principal tema da Nota em questão, vou tomar emprestada uma explicação do Padre José Eduardo de Oliveira e Silva, onde ele começa com um questionamento bastante oportuno. “Afinal de contas, o que é uma ideologia? Uma ideologia é diferente da verdadeira filosofia. A filosofia enxerga toda a realidade através de princípios últimos; ela tem realmente princípios, que são verificáveis. A filosofia entende que esses princípios são a melhor expressão da realidade. Uma ideologia faz exatamente o contrário: ela concebe um ideal prático, e em nome desse ideal prático futuro, recalcula toda a realidade, mesmo passando por cima dos princípios, fazendo com que toda a realidade seja adulterada, forçada, arrombada. Então esse é o problema: o que a gente vê nos textos dos teóricos de gênero é que a perspectiva de gênero deve ser um pré-requisito metodológico normativo e um fim político. Ou seja, é um pré-requisito, você não está nem discutindo se aquilo é verdade ou não, mas já parte da ideia de que aquilo é a realidade e depois o transforma num fim político”, afirma o sacerdote.

Como apontei anteriormente, existe uma contradição clara entre a última frase do terceiro paragrafo da Nota e a segunda frase do quarto paragrafo. No primeiro caso a Nota afirma que: “fanáticos religiosos estão desconsiderando os debates acadêmicos e na sociedade acerca do gênero”. Em seguida afirma que: “Se perguntar a qualquer pessoa o que significa o termo (ideologia de gênero), a grande maioria não saberia responder”. A conclusão que fica é a seguinte: ou essa turma não está sabendo ensinar o que é Ideologia de Gênero, ou está fingindo desconhecer todas as perversões relacionadas às propostas que possui o termo gênero. Afinal, o debate acadêmico e publico, segundo os próprios existem, mas, por que será que a sociedade desconhece o significado do termo gênero? Não vou responder! Deixo aqui algumas fontes que podem lhe ajudar bastante nesta busca por conhecimento.

Padre José Eduardo: “Por trás da ideologia de gênero há um projeto de poder”


Os Cinco Mandamentos da Ideologia de Gênero

"Plano Nacional de Educação" e a imposição da Ideologia de Gênero

O que pensa o Papa Francisco sobre a ideologia de gênero?


HOMEM X MULHER

De maneira sucinta, a Nota resgata a luta de classe, e revela um dos propósitos que cabe perfeitamente dentro da Ideologia de Gênero, que é exatamente, criar uma disputa entre o homem e a mulher. Com o falso argumento de que a mulher e os filhos vivem sob o poder (submissos) ao homem, tentam a todo custo propagar ideias que tornem as mulheres masculinizadas (empoderamento) e os homens afeminados. Se você tem interesse em conhecer o verdadeiro empoderamento feminino, acesse o link abaixo e confira.

A dignidade da mulher

A mulher deve ser submissa ao seu marido?


Feminismo, o maior inimigo das mulheres

CRIANÇAS X OPINIÃO PÚBLICA

A Nota, também acusa os movimentos cristãos de usarem as crianças para sensibilizar a opinião publica; de serem coniventes com os casos de pedofilia, de trabalho escravo e de prostituição infantil. Para a primeira acusação eu tenho uma pergunta: Afinal, podemos ou não podemos defender os nossos filhos, as nossas famílias? Se você observar bem, existe aí uma inversão de valores. Querem assim, transmitir a ideia de que os cristãos são incapazes de cuidar de suas crianças. E, portanto, eles (FONATRANS) possuem a formula mágica para livrar os filhos dos cristãos dos pedófilos, do trabalho escravo e da prostituição infantil. Agora, pare um pouco e relembre quem eram as pessoas que estavam por traz da exposição "Queermuseu" do Banco Santander... Faça uma pesquisa na internet e observe o nível da exposição. Pense um pouco, nas personalidades que apoiaram e defenderam publicamente o que chamavam de “arte”. Pense também no que aconteceu no MAM - Museu de Arte Moderna de São Paulo. Será mesmo que essa galera está preocupada com o futuro do seu filho ou filha? Será se ao menos imaginam as consequências que exposições dessa natureza deixam na vida de uma criança?

Quanto à acusação de conivência com os casos de pedofilia, basta apenas conhecer o ensinamento da Igreja Católica a esse respeito. Vamos tomar como base a luta dos últimos três Papas. É importante perceber que o enfretamento da pedofilia praticada na Igreja Católica, considerando todo avanço da comunicação globalizada, foi colocado em evidência interna e publicamente no pontificado de São João Paulo II. Em 2010 o Papa, hoje emérito, Bento XVI deu um passo significativo nesse enfretamento ao escrever uma Carta Pastoral reconhecendo os erros da Igreja e exortando os bispos a serem firmes na aplicação dos Direitos Canônicos. Seguindo a mesma linha de seus antecessores, o Papa Francisco continua o enfrentamento a pedofilia criando mecanismos que facilitem a identificação de casos dessa natureza.
Segue abaixo algumas das fontes que podem lhe oferecer informações segura a respeito do que a Igreja Católica pensa e ensina sobre os casos de pedofilia.

Como ainda crer na santidade da Igreja?

Guia para a compreensão dos procedimentos de base da Congregação para a Doutrina da Fé (CDF) relativa às acusações de abusos sexuais


Discurso do Santo Padre João Paulo II aos participantes na reunião interdicasterial com os cardeais dos Estados Unidos da América

Discurso Do Papa João Paulo II  Aos Bispos Das Províncias Eclesiásticas De Atlanta E Miami (E.U.A.) Em Visita "Ad Limina Apostolorum"

Discurso Do Papa Bento XVI Aos Bispos Da Conferência Episcopal Da Irlanda Em Visita «Ad Limina Apostolorum»

Colóquio Do Papa Bento XVI Com Os Jornalistas Durante O Voo Para Washington

Carta Pastoral do Santo Padre Bento XVI aos Católicos na Irlanda

As Normas Do Motu Proprio “Sacramentorum Sanctitatis Tutela” (2001)

Santa Missa Na Capela Da Casa Santa Marta Com Algumas Vítimas De Abusos Sexuais Por Parte Do Clero - Homilia do Papa Francisco


Carta Do Papa Francisco  Aos Presidentes Das Conferências Episcopais E Aos Superiores Dos Institutos De Vida Consagrada E As Sociedades De Vida Apostólica Sobre A Pontifícia Comissão Para A Tutela Dos Menores

INFORMAÇÕES IGNORANTES

É fácil perceber que qualquer grupo, instituição ou pessoa que se posicionar contrária à agenda de gênero, vai ser considerada pelos defensores dessa prática, um ignorante. Essa é uma estratégia bastante conhecida. No entanto, é dever do cristão, do cidadão arregaçar as mangas e procurar conhecer cada vez mais o que existe por traz das bandeiras de lutas de muitos grupos que dizem combater o preconceito, a homofobia, o racismo... que dizem defender o direito das mulheres, da liberdade etc. É preciso estar atento, pois por traz de cada discurso existe um lobo sendo apresentado em pele de cordeiro. É importante perceber também que estamos no auge de uma guerra cultural e que a arma mais poderosa chama-se conhecimento.

Embora o senso comum denuncie a todo o momento as perversões que querem nos empurrar goela a baixo, é oportuno buscar fontes seguras que nos ajudem a discernir esse emaranhado de coisas que nos são apresentadas todos os dias, seja nos meios de comunicação, nas redes sociais, nas escolas, nas universidades e muitas vezes até na igreja. Para os cristãos, é indispensável à oração, seja em casa, no trabalho, no transito, na comunidade, enfim, onde quer que você esteja. Tenha a ousadia de se colocar nas mãos de Deus, de apresentar a sua família, suas angustias, de apresentar também essas pessoas que atentam contra a dignidade da pessoa humana. Coragem, Deus está contigo!

VITIMIZAÇÃO

A Nota também traz a alegação de que são assassinadas por ano no Brasil, 340 pessoas ligadas ao movimento LGBT. É um numero trágico, pois se trata de seres humanos. E como cristãos, acreditamos que a vida começa com a fecundação e deve ser protegida até a morte natural! Agora, faça as contas também de quantos pais de famílias, quantas mães de famílias são assassinadas por ano no Brasil. Por que será que esses números não ganham destaques nos noticiários nem nos debates acadêmicos? Vamos ampliar um pouco e pensar na quantidade de cristãos perseguidos e muitos até mortos por causa da sua fé. Como os valores cristãos não servem a “causa” desses grupos, então eles fingem desconhecer esses dados, essas informações. E ainda dizem que são os cristãos que estão carregados de ódio e de fobia! Espero ter contribuído um pouco com o debate.

Relatório Portas Abertas: 215 milhões de cristãos perseguidos no mundo


Segundo estimativas, 90 mil cristãos foram mortos em 2016

Cristofobia, que mata 100 mil cristãos por ano, ataca quatro igrejas e uma escola brasileiras no Níger. E o que dizem os tais “intelectuais”?


CONCLUSÃO

Em uma breve pesquisa no Catecismo da Igreja Católica no número 2235, que trata dos deveres das autoridades civis, está escrito o seguinte: “Aqueles que exercem alguma autoridade, devem exercê-la como quem presta um serviço. «Quem quiser entre vós tornar-se grande, será vosso servo» (Mt 20, 26). O exercício da autoridade é moralmente regulado pela sua origem divina, pela sua natureza racional e pelo seu objecto específico. Ninguém pode mandar ou instituir o que for contrário à dignidade das pessoas e à lei natural”, afirma o Catecismo.

Já no número 2242, que trata dos deveres dos cidadãos, o Catecismo da Igreja Católica afirma o seguinte: “O cidadão é obrigado, em consciência, a não seguir as prescrições das autoridades civis, quando tais prescrições forem contrárias às exigências de ordem moral, aos direitos fundamentais das pessoas ou aos ensinamentos do Evangelho. A recusa de obediência às autoridades civis, quando as suas exigências forem contrárias às da recta consciência, tem a sua justificação na distinção entre o serviço de Deus e o serviço da comunidade política. «Dai a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus» (Mt 22, 21). «Deve obedecer-se antes a Deus que aos homens» (Act 5, 29), conclui o Catecismo.
 
Daniel Jorge
Enviado por Daniel Jorge em 13/11/2017
Alterado em 14/11/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários